domingo, 25 de outubro de 2015

NADA
                                                                                  
Nada se faz com tanto para ser feito,
Nada se dá para tantos que esperam,
Nada existe num mundo de belezas e conhecimentos,
Nada peço para mim, pois alguém precisa mais do que eu.

            Nada espero do nada,
    Pois faço tudo para ter algo,
            Nada tenho no mundo,
    Pois tenho tudo,
            Nada faço de mal,

Pois o mal não é nada perto do bem que posso fazer.
Nada quero para mim,
Pois quero tudo de bom e isto não nos é possível,

Nada é o princípio das coisas e seu fim,
Por mais que tenhamos, um dia será levado ao nosso princípio,
O NADA ETERNO, o NADA MISTÉRIO,
Que é tudo que vemos, ouvimos e sentimos,
 Enfim tudo que nos rodeia,
Seremos levados para o NADA DEUS,
Nosso PAI E SENHOR,
 Senhor do tudo e do nada que ora vivemos.
Tendo nada já tenho algo, 
 pois o Nada também existe!

                                        

AMAR 
SÓ
              SEMPRE


Apesar de sofrer por amar
Sou feliz por ter a quem amar.
Mesmo sabendo que para ser feliz
E preciso ser amado, não só amar.

Mas, sempre existe um mas, não podemos obrigar  ninguém nos amarmas, olha ele aí de novo...podemos nos obrigar a amar a todos a nossa volta.


Assim transferimos o sofrimento para aqueles que acham
que podem apenas se sentirem amados e não amar,
vivendo o vazio da solidão, pois quem ama, 
mesmo que seja a si próprio, nunca estará só.
Deus estará com ele, visto que quem ama a vida,
ama a criação máxima Dele.

AS MARIAS DA MINHA VIDA



Uma é minha mãe outra minha enteada e a outra minha filha, tenho três Marias pertinho do coração,  mais distante um pouco tenho minha irmã Maria Auxiliadora, minhas primas Maria, Maria de Fátima, Maria José, Maria do Carmo e sua irmã Maria e algumas mais, amigas Marias, estas Marias terrenas e uma maior no céu, a Maria Mãe de Jesus e do mundo.  Moro no bairro Três Marias, e a cada dia mais  sinto feliz por isto, uma vez que ali mora quem me faz companhia no dia a dia da minha vida preenchendo as lacunas de tempo em que eu poderia estar amargando a dor da solidão, a mãe das Marias que faz a alegria das minhas rotinas. Além de tantas já descritas ainda tem minha vizinha de frente que também é Maria. Um dia minha mãe me disse que era bom ter uma Maria em nossa família, eu tenho um monte. e isto só  me deixa feliz.

sábado, 30 de maio de 2015

Para onde fugir...

Pra onde fugir....

               Quando o barulho é intenso, mesmo sendo música, ele incomoda, quando não se está com vontade de fazer uma coisa que o outro quer que você faça, quando você quer dizer não,  mas diz sim, só para não deixar o outro aborrecido. Quando o diferente se torna mesmice por não ser aquilo que você gosta de fazer, quando as pessoas que estão a te chamar mesmo sendo amigas, não compreendem que o que um gosta não tem obrigatoriamente que ser aquilo que o outro tem que gostar e que forçar uma decisão positiva é fazê-lo sofrer. Tudo dentro de um limite é bom, mas tem momentos que nem os programas mais animados são aquilo que alegra o coração e alimenta a alma. Um dia eu afirmei o seguinte: Momentos são momentos e se bem vividos se transformam em experiências de vida, tudo bem, continuo pensando assim, mas, sempre tem um,  mas, pois é preciso entendimento entre as pessoas para que os mesmos  sejam bem vividos, senão eles se tornam um compromisso, uma obrigação que se espera prazerosa e acaba sendo sacrificante, mesmo que os sorrisos estejam estampados no rosto. E a alegria que um sente não é compartilhada verdadeiramente pelo outro, até podem dizer que isto é o que chamamos hipocrisia, falsidade, incompreensão, mas eu me arrisco a dizer que é medo, insegurança, apego ao outro, uma vez que o não que deveria ser dito se transforma em sim para como já disse acima, não contradizê-lo, não contrariá-lo, não arriscar a perdê-lo....  Uma vez que o tempo apaga tudo, e arrasta tudo, as coisas boas e as que não são tão boas, e aí o não sim, vai para o arquivo do passado... Mas, eu meditando pouco antes de escrever este texto, cheguei à conclusão que não tenho para onde fugir, não tenho mais ninguém onde possa ir para sair do ambiente do dia a dia, amigos... Ah o que são? Hoje em dia fica difícil dizer quem é amigo ou colega da rotina diária, os interesses sempre existem e amizade tem que existir sem que haja interesses, apenas amizade e parece ser impossível; parentes, ah parentes... Eu os tenho, mas cada um tem sua vida e não me sinto incluído nela, sempre foi assim, eu no meu canto sem saber cantar uma nota sequer. A cada dia que passa eu me sinto como uma arvore que o tempo fez brotar, crescer e as estações climáticas derrubam suas folhas e as fazem crescer de novo e também faz suas raízes antes fortes ficarem corroídas obrigando os galhos vergarem e secarem, a espera de um machado, minha sombra que protegia muitos ao meu redor já começa a ser penetrada pela luz, perdendo sua importância, começando aos poucos sumir... A àquele que por ventura ler este texto, posso afirmar, aqui encontrei o lugar perfeito para onde fugir e me abrigar do mundo a minha volta, mas a cabeça ainda está firme em cumprir o não sim.... Senão o que me restará sei que é bem pior....

sábado, 23 de maio de 2015

Uma corrida sem fim....




Um dia um homem, aproximou-se de uma mulher e com ela resolveu que se amariam e nesse amor começou minha corrida para vida.... olha que início de corrida, competi com milhões de outros iguais pelo direito de chegar na frente e alcançar o objetivo onde não teve bandeira quadriculada e nem rompimento de fita, apenas uma parede constituída de uma membrana que no momento que eu a ultrapassei se tornou uma barreira impenetrável para os que chegaram do segundo lugar até o ultimo.... e como disse foram milhões barrados por esta fortaleza dispensados e mortos sem piedade. A partir deste momento comecei outra corrida a da contagem dos dias, semanas, meses.... até que atingi nove meses no interior daquele corpo de mulher, que chamamos de mãe, e mais uma vez venci... cheguei  belo e faceiro ao mundo, onde iniciei nova corrida a do crescimento tanto físico quanto intelectual, muito bem cresci fisicamente e intelectualmente, mas esqueci que existe outros crescimentos um que é o prazer de ser tratado com respeito seja pelos de fora ou pelos de dentro de nossa vida. Quanto a esta corrida acho eu que não a vencerei, chegarei ao fim da caminhada e não serei nada mais que um retardatário, aquele que todos passam e deixam para trás... é assim que me sinto.... apesar de grandes ultrapassagens e manobras sensacionais... três pelo menos... todas belas... mas como já disse sinto que nesta corrida não serei tão bem sucedido quanto na primeira, e acho que esta se não é, deve ser uma das mais importantes para atingir a meta para poder afirmar.... vivi e fui feliz.... até agora posso dizer estou vivendo, mas.... ser feliz acho que é algo meio abstrato para mim.... acho que não nasci para ser feliz, pelo menos como eu defino felicidade. Mas, ainda tem vida, e tem muita estrada ainda se Deus nosso Pai e Dono dela (estrada/vida) quiser, então como o palhaço tem que chorar para fazer a criança sorrir.... eu tenho esperança de poder com certeza no fim afirmar.... VIVI E FUI FELIZ.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

DESCOBRINDO O MUNDO ATRAVÉS DAS LETRAS, O INÍCIO.


video

Como já mencionei em outro texto aqui publicado, o Blog é para registrar fatos importantes que vivi e que marcam minha vida, este é mais um, minha filhinha caçula Maria Eduarda começa a juntar consoantes e vogais, dando os primeiros passos para descobrir o mundo através das letras, e galgando o primeiro degrau de uma escada que pode levar ao céu do conhecimento. Minha alegria e da minha companheira tenho certeza é compartilhada com suas "tias" professoras tanto da Creche Ursinho Sabido, quanto hoje na série inicial do ensino básico da Escola Municipal Três Marias, que  será marcada por sua passagem como marcou seu primo Thierry, que estudou nesta escola, sendo hoje universitário da UFJF em Engenharia de Produção. Com certeza em seu DNA tem genes de inteligência e discernimento, como prova suas irmãs Nayana, Maritza, Maria Clara e em suas raízes paternas e maternas.